Festival do Rio 2017 divulga sua seleção de filmes

O Festival do Rio vai exibir 250 filmes de mais de 60 países, espalhados por 15 mostras em cerca de 20 locais de exibição da cidade, receber profissionais do audiovisual para seminários e workshops, realizar debates, reunir música, cinema, realidade virtual e muito mais.

De 5 a 15 de outubro, o público vai ter a oportunidade de conferir os filmes mais comentados, descobrir raridades, votar no melhor da Première Brasil, participar de debates, sessões especiais com a presença de personalidades do cinema mundial e palestras e oficinas gratuitas no RioMarket.

Serão apresentados novos trabalhos de diretores consagrados e premiados, como, Roman Polanski (Based on a true Story), Stephen Frears (Victoria and Abdul), Luca Guadagnio (Me Chame pelo seu nome), Oliver Stone (A entrevista de Putin), James Franco (The Disaster Artist), Fatih Akin (Em Pedaços e Tschick), Agnieszka Holland (Rastros), Alexander Payne (Pequena grande vida), Hong Sang-soo (A Câmera de Claire), Frederick Wiseman (Ex Libris: Biblioteca pública de Nova York e Titicut Follies – primeiro filme do diretor, que completa 50 anos em 2017), Robert Guédiguian, (Uma casa à beira mar), Sally Potter (A Festa), Jane Campion (Top of the lake: China girl), Steven Soderbergh (Roubo em família), de Barbet Schroeder (O Venerável W.).

E mais: Abel Ferrara (Ao Vivo na França e Piazza Vittorio), Josh Safdie e Ben Safdie (Bom Comportamento), Pedro Pinho (A Fábrica de Nada), André Téchiné (Anos Dourados), Geremy Jasper (Patti Cake$), Hany Abu-Assad (Depois Daquela Montanha), Joachim Trier (Thelma), William Friedkin (O diabo e o Padre Amorth), Michel Hazanavicius (O Formidável), Brett Morgen (Jane), Mathieu Amalric (Barbara), Alexandra Dean (Bombshell: The Hedy Lamarr Story), Kathryn Bigelow (Detroit em Rebelião), Ildikó Enyedi (Corpo e Alma – Urso de Ouro na Berlinale 2017), Gustavo Salmerón (Muitos filhos, um macaco e um castelo), Pedro Cabeleira (Verão Danado), Joshua Z. Weinstein (Menashe), Lisa Azuelos (Dalida), Wang Bing (Senhora Fang – Melhor Filme em Locarno 2017), Lucrecia Martel (Zama), Sean Baker (The Florida Project), entre outros.

Além das mostras tradicionais como Panorama do Cinema Mundial, Première Brasil, Première Latina, Expectativa,Mostra Geração, Midnight Movies & Docs, Fronteiras, Meio Ambiente e Itinerários Únicos, o festival traz programas e mostras especiais nesta edição:

– Pelo quarto ano, o Prêmio Felix vai eleger o melhor filme de temática LGBTQ de uma seleção de 32 longas e 4 curtas, escolhido por um júri oficial e vai exibir o programa: Felix Apresenta: Clássicos do Queer Britânico –

Em 2017 comemora-se os 50 anos da descriminalização da homossexualidade no Reino Unido. Em um momento em que as questões LGBTQ estão cada vez mais urgentes no Brasil e no mundo, o Prêmio Felix do Festival do Rio apresenta uma seleção de três clássicos britânicos produzidos nos anos 80 e 90 que personificam a atitude e a experiência queer no país: Os títulos, apresentados em cópias restauradas, são Orlando – A mulher imortal (dir. Sally Potter, 1992), Eduardo II (dir. Derek Jarman, 1991) e Minha adorável lavanderia (dir. Stephen Frears, 1985)

– Foco Itália: o Festival presta homenagem ao país, com exibição de 9 das mais recentes produções italianas, como A Ciambra, de Jonas Carpignano (Premiado na Quinzena dos Realizadores de Cannes 2017), Piazza Vittorio, de Abel Ferrara (Veneza 2017), Uma Família, de Sebastiano Riso (Veneza 2017) entre outros.

– Midnight movies apresenta: Pornochanchada à japonesa:

Roman Porno foi um selo de filmes adultos produzidos e lançados nos cinemas pela Nikkatsu, um dos principais estúdios e distribuidoras do Japão, entre 1971 e 1988. Diferente da maioria dos filmes pornôs, no Roman Porno não há relações sexuais de verdade nas cenas. Todo conteúdo é oficialmente aprovado como filmes ficcionais pelo Comitê de Classificação de Filmes do Japão.

Nos últimos cinco anos, filmes como A Woman Called Sada Abe, Lovers Are Wet e The Stroller in the Attic foram redescobertos, ganharam status de cult e começaram a ser reexibidos em festivais de prestígio como os de Nova York, San Sebastián, Sitges e Locarno. Em 2016, como marco dos 45 anos do nascimento do Roman Porno, a Nikkatsu relançou o selo e deu início à produção de novos filmes, ressuscitando sua função de ser um espaço de experimentação focado em novas formas de expressão cinematográfica.

A retrospectiva realizada no Festival do Rio 2017 traz uma reunião dos mais consagrados títulos deste movimento, além de uma seleção dos novos filmes produzidos nos dois últimos anos.

– Mostra VR: Realidade Virtual: em sintonia com os principais eventos de cinema do mundo, o Festival do Rio abre espaço para que essa nova tecnologia seja experimentada e conhecida pelo público. Serão apresentadas obras de ficção, documentários, animações e jogos em VR, combinadas em diferentes programas, oferecendo um panorama das melhores produções e experimentações nesse campo promissor.

As sessões de gala da Première Brasil acontecem no Cinépolis Lagoon e no Centro Cultural LSR – Odeon NET/CLARO. As já tradicionais sessões populares seguidas de conversas do público com realizadores e atores/atrizes dos filmes acontecem no Centro Cultural LSR Cine Odeon NET/CLARO, no Auditório do BNDES e no MAM. O circuito completo será divulgado posteriormente.

Além dos filmes, debates e oficinas, o Festival programou três dias de cinema e música na Cinelândia:

– O Festival do Rio, o Teatro Rival e a gravadora Biscoito Fino apresentam o Rio, Pipoca e Biscoito, com3 noites de shows reunindo cinema e música:

Convidados pela Biscoito Fino, as artistas Alcione e Fabiana Cozza; Leila Maria, Zélia Duncan e Jaques Morelenbaum; Silvia Machete, Rico Ayade, Caio Prado, João Fênix, Filipe Cattoe As Chicas se apresentam dias 10, 11 e 12 de outubro, no Teatro Rival – alguns lançando novos projetos, outros reverenciando canções de trilhas de cinema. Além da música, trechos de filmes estabelecerão a ponte entre as duas artes.

– Pelo segundo ano consecutivo, o Festival do Rio e a Orquestra Petrobras Sinfônica se unem para oferecer ao público o encontro entre cinema e música. Nesta edição, o homenageado será Tim Burton. A OPES apresentará versões orquestradas de trilhas sonoras de filmes do cultuado diretor americano, dia 12 de outubro, no Teatro Riachuelo.

O RioMarket, área de negócios do Festival do Rio, acontecerá de 09 a 14 de outubro em sua nova sede, o Hotel Gran Meliá Nacional Rio, em São Conrado.

Novas tecnologias e tendências de mercado estarão em pauta, apresentadas por profissionais vindos de todas as partes do mundo. Merecem destaque as discussões sobre coproduções, a reinvenção da programação na TV aberta, o conteúdo infanto-juvenil, o VOD, e o marketing digital.

Filmes inéditos, exibição de clássicos, mostras especiais, retrospectivas, seminários, debates e encontros com diretores e atores internacionais fazem do evento um dos mais importantes encontros de cinema da América Latina.

Para a programação completa, acesse o site oficial do Festival do Rio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *